fbpx

Tendências do agronegócio para 2022

As tendências de mercado do agronegócio são desafiadoras. Por isso soluções para produções mais sustentáveis irão ajudar — e muito — o seu negócio.

Tendências do agronegócio
06/09/2022

Tendências do agronegócio para 2022

Conheça alternativas eficientes para o seu negócio estar alinhado a um mundo cada vez mais sustentável

Agricultura, pecuária, pesca. O agronegócio vai muito além dessa tríade. É a comercialização de produtos desde a sua produção e seu processamento, até a sua distribuição.

Com finalidade de levar mercadorias às redes supermercadistas, o agronegócio é uma das mais importantes fontes da economia. Para o desenvolvimento humano, é indiscutível o quanto esse ramo é fundamental.

Os desafios causados pela pandemia mudaram os cenários econômico e social em vários aspectos. E a tecnologia veio à tona em todos os segmentos. O agronegócio brasileiro não podia parar e, de fato, não parou. A automação e a utilização de softwares ganharam força, assim como diversas outras ferramentas tecnológicas pulsantes no mercado.

 

O que podemos esperar em relação às tecnologias, perspectivas e crescimento da área?

Você já parou para pensar em produção responsável? Levar em consideração a origem, a qualidade e como os processos são realizados nesse universo tornou-se uma tendência que veio para ficar.

Maior produtividade, otimização de tempo e redução de custos fazem parte de um conjunto de benefícios oferecidos pela tecnologia. Isso fomenta e acelera a competitividade e o desenvolvimento.

Para 2022, a perspectiva é que a safra avance em aproximadamente 14% em comparação com o último ano, resultando em 5% de crescimento no agronegócio brasileiro, conforme o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA) e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Aliado ao mundo tecnológico, o conjunto de tendências é volumoso. A seguir, confira as principais:

  • Agricultura regenerativa

Recursos naturais fazem parte da saúde de plantações agrícolas. Seu uso reduz a emissão atmosférica de carbono. A agricultura tradicional causa degradação e inúmeros malefícios ao meio ambiente, ao contrário da regenerativa. Além de proporcionar ainda mais segurança nutricional aos alimentos, oferece benefícios ao solo, com o uso de técnicas mais modernas.

 

  • Mercado de carbono

O chamado “mercado de carbono” é um modelo que estimula as empresas a utilizarem menos gases de efeito estufa em troca de créditos. Esse segmento se distingue em “mercado voluntário” e “mercado regulado”. De forma geral, os países que consomem além do seu limite de carbono, precisam comprar créditos de países com menos danos ao meio ambiente.

 

  • Sensores

A tecnologia por meio de sensores é um dos grandes ganhos para a indústria no geral. No agronegócio, podemos citar os medidores de temperatura e eletricidade, por exemplo. Através deles é possível obter informações das plantações, pois eles analisam as condições da vegetação e do solo, sem a necessidade de intervenção humana em tempo integral.

 

  • Softwares de gestão

O mundo digital e computadorizado vai além de uma realidade; é uma necessidade. Os softwares são instrumentos valiosos para coleta de informação. Com eles, o controle das plantações é mais eficiente, sendo fundamental para reduzir custos e até mesmo evitar desperdícios.

 

  • Meteorologia de precisão

Com o auxílio de aplicativos meteorológicos, os produtores rurais conseguem programar melhor seu plantio, ou seja, são eficazes para melhores tomadas de decisão. Essa é a chave! A tecnologia é uma grande aliada para o dia a dia dos trabalhadores rurais.

 

  • Balanço de emissões nas propriedades rurais

Controlar as emissões de gases em propriedades rurais é um dos maiores desafios dos produtores rurais. Medidas que reduzam a emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE) são de fundamental importância e devem estar entre as prioridades dos empreendedores, assunto intensamente debatido no maior evento sobre clima do mundo, a chamada Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, realizada desde 1995 e que teve a vigésima sexta edição em Glasgow, na Escócia, em 2021.

 

  • Créditos verdes

Na busca por boas práticas e resultados eficientes, iniciativas governamentais promovem “Créditos Verdes” para estimular o desenvolvimento de projetos sustentáveis. Além de auxiliar no posicionamento dos negócios, as alternativas ampliam as possibilidades de atuar em prol da sustentabilidade.

 

  • Gestão hídrica

Nos últimos tempos, a crise hídrica assustou os brasileiros e doeu no bolso. Tudo isso, porque o país passou pela pior escassez dos últimos 91 anos. A cadeia produtiva do agronegócio, sendo um dos ramos mais importantes para a sociedade e entre os maiores movimentadores da economia, deve levar a gestão hídrica verdadeiramente a sério.

 

Por isso, além de todas as tecnologias citadas neste post, o uso de redutores de vazão e sistemas de captação de reutilização da água são imprescindíveis para agricultores mais conscientes em relação ao meio ambiente.

 

Planejamento é o caminho

Vimos que as tendências são vastas e desafiadoras. A tecnologia oferece inúmeras possibilidades aos negócios e ampliam oportunidades. O que ganhou força durante a pandemia, veio para ficar. A dica é: planeje-se! Busque alternativas sustentáveis para tornar seu negócio cada vez mais responsável e competitivo.

Gostou? Compartilhe nas redes sociais!