fbpx

Os 5 R’s para uma indústria sustentável

Um dos temas mais relevantes do século 21, a sustentabilidade, já chegou ao mundo empresarial. Veja como transformar o seu negócio em uma indústria sustentável.

27/09/2022

Os 5 R’s para uma indústria sustentável

Conheça as 5 ações que ajudam as empresas a tornar o seu negócio sustentável

Um dos temas mais relevantes do século 21, a sustentabilidade, já chegou também ao setor industrial. Cada vez mais, o mercado vem exigindo das empresas a adoção de medidas que estejam focadas nas questões ambientais. Essa mudança de abordagem, que afeta principalmente a linha de produção, recebeu até um nome: indústria sustentável.

Ser sustentável é um movimento natural do mercado, uma tendência que vem sendo impulsionada principalmente pelo comportamento e pelas escolhas do próprio consumidor. Por isso, não se trata apenas de uma opção, mas, sim, de uma necessidade, principalmente pelo fato de que a indústria tem a sua parcela de contribuição na poluição ambiental.

Para melhorar esta realidade, muitas empresas já começaram a investir em mudanças internas focadas em uma produção mais eficiente e menos prejudicial ao meio ambiente. Muitas delas já conseguem, inclusive, conciliar a alta produtividade com medidas que ajudam a reduzir os impactos ambientais. Quando isso acontece, todo o ecossistema é beneficiado. Inclusive, a própria indústria.

Neste texto, você conhecerá um pouco mais sobre a indústria sustentável e as 5 etapas que ajudam as empresas a trilhar por este caminho.

O que é uma indústria sustentável

A indústria sustentável é aquela que está consciente da sua responsabilidade ambiental perante o mercado e a sociedade. Em razão disso, essa indústria busca adequar a sua produção a processos que não causem tanto impacto e não sejam tão prejudiciais à natureza. A estratégia, portanto, é apostar em medidas que foquem na proteção ambiental e na sustentabilidade.

Oferecer uma abordagem mais sustentável está alinhada às expectativas e exigências do mercado e, também, do consumidor. Ao investir nesse caminho, a empresa agrega mais valor ético à sua marca. Também gera identificação com clientes e faz o negócio ganhar destaque perante a concorrência.

O que são os 5R’s

A política dos 5 R ‘s é o caminho que a empresa percorre para melhorar as práticas e processos internos e reduzir o seu impacto no meio ambiente. Essa política estabelece 5 ações a serem aplicadas pela empresa: repensar, recusar, reduzir, reutilizar e reciclar.

A seguir, vamos abordar cada uma delas:

Repensar

O ato de repensar é o primeiro passo para a empresa dar início a práticas mais ambientalmente corretas. No caso, é o momento em que os gestores refletem sobre as práticas da empresa, desde os processos de produção até a distribuição: como elas são feitas hoje e como seriam sob a perspectiva de uma indústria sustentável. A ideia é fazer a empresa perceber a importância da responsabilidade ambiental em todas as suas esferas: o desperdício da matéria-prima, a destinação de resíduos, a conduta de parceiros e fornecedores. E, a partir daí, encontrar as respostas necessárias e traçar um plano de ação efetivo para implantar a mudança.

É possível começar, por exemplo, substituindo máquinas e equipamentos ineficientes por outros mais modernos e que ajudam na redução do desperdício e do consumo de energia ou adotando fontes de energia limpa e renovável. A melhor estratégia vai depender da realidade de cada empresa.

Recusar

Depois de repensar, é hora de a empresa começar a agir. E ela pode começar evitando relações comerciais com parceiros e fornecedores que fogem de um viés sustentável e mantenham condutas irregulares perante o meio ambiente, promovendo impactos negativos. O segundo “R”, no caso, diz respeito a isso: recusar (essas parcerias).

No lugar disso, a empresa pode se aliar a instituições que tenham uma perspectiva sustentável em suas ações e, inclusive, que estejam amparadas por certificados ambientais.

Reduzir

Quando começa a trilhar os conceitos de indústria sustentável, a empresa também pode pensar formas de reduzir os insumos que são usados no processo de produção e ter um melhor controle de eventuais excessos.

Por isso, é necessário que ela conheça a realidade de cada etapa operacional e, a partir daí, crie estratégias para diminuir os possíveis desvios que vêm gerando desperdícios. Para tanto, é imprescindível que a empresa entenda as razões para haver o rejeito e trace um plano de ação para rever esse caminho. E quando isso não for possível, procurar substituir os recursos utilizados por materiais que sejam reutilizáveis, biodegradáveis ou recicláveis.

Reutilizar

Depois de reduzir, é hora de buscar formas de reutilizar os insumos que costumam sobrar. Para isso, a empresa pode implementar diversas estratégias direcionadas a sobras e desperdícios. Ela pode, por exemplo, transformar resíduos que iriam para o lixo em novos produtos. Embalagens descartadas poderiam virar caixas de leite que, por sua vez, podem ser utilizadas para fazer telhas de cobertura, por exemplo.

A empresa também pode pensar estratégias em relação ao uso excessivo da água. Neste caso, uma opção é implantar um sistema de reuso que permite o seu reaproveitamento para lavar a estrutura física da fábrica ou, até mesmo, resfriar caldeiras, por exemplo. Todas essas práticas ajudam a otimizar os custos da indústria.

Reciclar

Por fim, a última etapa dos 5 R ‘s que leva a empresa a se tornar uma indústria sustentável é a reciclagem dos produtos, matérias-primas e processos que foram utilizados durante o processo de produção. A reciclagem tem a capacidade de devolver à natureza o resíduo tratado pela empresa. É possível, por exemplo, reciclar resíduos sólidos, como papel, plástico, metal e vidros, resíduos orgânicos e até resíduos líquidos. Tudo isso para evitar a geração de passivos ambientais.

A Nortel se orgulha de contribuir com a preservação do meio ambiente e de ser voz na divulgação deste conceito. Neste artigo, a empresa mostra a importância de todos investirem em se tornar uma indústria sustentável e quais são as principais tendências para o setor!

Gostou? Compartilhe nas redes sociais!